Tire as suas dúvidas sobre como fazer um planejamento de carreira

[Rodrigo]-DEZ-Artigo-Blog-B

Você sabe qual é a importância do planejamento de carreira para a construção da vida que você sempre sonhou?

Um dos pontos fundamentais para alcançar o tão desejado equilíbrio de vida é você assumir uma postura protagonista para traçar o seu plano de carreira, não deixando essa iniciativa somente nas mãos da empresa na qual está inserido hoje.

Em muitos casos, a própria empresa dá os caminhos prontos e você escolhe por onde seguir a partir do que foi planejado. Esse é um modelo excelente para a empresa e para você é uma zona extremamente confortável, concorda?

Por mais que eu seja a favor de empresas que oferecem um plano de carreira aos colaboradores, é necessário que cada um, na sua esfera individual, pense por si só. Ou seja: com isso, estou enfatizando o quão importante é refletir a respeito e traçar um plano de carreira para si que seja independente do lugar no qual você trabalha hoje.

Mas, para isso, é preciso pensar no planejamento de carreira associado a um plano de vida. É sobre isso e muito mais que falo neste artigo. Então, se quiser se aprofundar, tire os sapatos, pegue uma água ou um café, e vem comigo!

O que é um planejamento de carreira? 

Um planejamento de carreira significa trilhar os seus próximos passos profissionais. 

Há dois caminhos bastante comuns: 

  1. As pessoas que pensam sob um ponto de vista mais genérico, por exemplo, traçando objetivos como “se tornar um gestor”;
  2. As pessoas que pensam de forma muito específica, como ao idealizar “alcançar a posição do líder X na empresa Y”.

Para traçar um bom plano de carreira, no entanto, é preciso ir além. O melhor dos mundos é equilibrá-lo com o seu plano de vida. Veja bem porque defendo isso…

Desde muito novas, as pessoas são ensinadas a escolher uma carreira e construir uma vida em torno dela. No entanto, o ideal seria fazer o processo inverso: escolher como é a vida que você quer para si e, a partir disso, desenhar uma carreira que se encaixe nesse desejo.

Além disso, como expliquei na introdução deste artigo, o mais recomendado é que você mesmo desenhe o seu plano de carreira. Apesar de não ser uma tarefa fácil, dessa forma você garante que o planejamento esteja muito mais alinhado à sua essência, àquilo que realmente quer, independentemente do seu vínculo empregatício do momento.

Então sim, o risco é bem maior, mas o resultado também tem mais chances de ser muito mais autêntico, afinal estará atrelado ao seu plano de vida, ou seja, ao que você deseja construir a longo prazo para si.

Por que o planejamento de carreira é importante? 

Para as empresas, um planejamento de carreira é importante porque é fundamental contar com colaboradores que tenham os seus próximos passos profissionais bem definidos. Isso é valioso para que cada um tenha clareza sobre seus objetivos e, dessa forma, um melhor desempenho e produtividade.

Além disso, também se trata de um grande aliado na hora de fazer contratações, planejar promoções e alocar funcionários em diferentes funções dentro da organização.

Já para as pessoas, não há dúvidas de que o planejamento de carreira é uma ferramenta necessária para se chegar ao lugar desejado, não se deixando apenas “levar pela maré”, continuando perdido e sem foco. É um direcional importante para se manter fiel à sua essência e valores a fim de construir mais do que uma carreira, mas uma vida autêntica.

Ou seja, um plano de carreira é importante tanto para a empresa quanto para os colaboradores. O problema é que quando o plano é feito pela própria empresa, considera apenas aquele ambiente. Já se o plano é feito pelo colaborador ou colaboradora, pode levar em consideração toda a vida daquela pessoa.

No primeiro caso você estará limitado a um único ambiente. No segundo, você estará livre para trabalhar onde quiser. Entende essa diferença?

Como fazer um plano de carreira?

Agora que você já sabe o que é e a importância de um planejamento de carreira, é necessário ter conhecimento sobre como estruturá-lo. Em seguida, confira algumas dicas que devem ser levadas em consideração:

1. Estabeleça objetivos e metas para traçar um plano de ação

Todo planejamento passa pela definição de objetivos e metas, que são responsáveis por direcionar as suas ações a curto, médio e longo prazo.

Os objetivos são O QUE você deseja alcançar, enquanto as metas são COMO você vai chegar lá, ou seja, é o passo a passo que irá te ajudar a concretizar os objetivos que foram traçados.

As metas têm um papel bastante importante porque contribuem para que você não fique focado apenas na linha de chegada, mas também no percurso até o destino final. 

De nada adianta enumerar centenas de objetivos se você não tiver clareza sobre como vai atingi-los, percebe? Por isso, objetivos e metas devem sempre caminhar juntos!

2. Vá além da sua zona de conforto

Para definir os seus próximos passos profissionais, é fundamental ir além da sua zona de conforto habitual, que normalmente é delimitada pelo seu emprego atual.

Não olhe apenas para os lados, ou seja, para os seus pares e chefes. Vale explorar outros ambientes e perfis de profissionais para entender o que você realmente deseja para si para construir o caminho mais autêntico possível.

3. Alinhe os seus interesses com os da empresa

Se colocar em primeiro lugar, à frente da empresa, não é prepotência.

Lembre-se de que, antes de mais nada, você trabalha para si mesmo, não para os outros. Você trabalha para alcançar os seus objetivos e, portanto, deve levar isso em consideração na hora de estruturar o seu planejamento de carreira.

Pode ser que, no momento atual, estar em um determinado emprego faça sentido, mas, posteriormente, os seus objetivos te conduzam até outros caminhos. E não há problema nenhum nisso, afinal, o seu plano de carreira deve ser um reflexo do seu plano de vida.

4. Faça uma avaliação de suas habilidades e interesses

Um bom plano de carreira está atrelado ao autoconhecimento.

Quanto mais você tem consciência sobre as suas habilidades e interesses, maiores são as chances de realizar escolhas direcionadas e alinhadas àquilo que realmente faz sentido para a sua vida.

Ao ter esse tipo de clareza, fica muito mais fácil definir caminhos que trarão maior satisfação e felicidade não só para a sua carreira, mas para a sua vida como um todo.

5. Seja flexível e esteja aberto a novas oportunidades

É importante sempre se manter aberto ao novo em âmbito profissional. 

Por mais que você esteja feliz onde se encontra hoje, a qualquer momento podem surgir oportunidades interessantes que merecem ser analisadas com cuidado. 

A dica aqui, portanto, é procurar manter a flexibilidade, “flertar com o mercado” e se manter ligado em tudo o que está acontecendo ao seu redor.

6. Faça avaliação periódica e adequações

Não é porque, em um primeiro momento, você determinou certos objetivos e metas no seu planejamento que não pode manter a abertura para se adaptar e mudar a rota no meio do caminho, se necessário.

A vida é imprevisível e, por isso, é essencial de tempos em tempos realizar avaliações e as mudanças necessárias para se manter fiel ao seu plano de vida.

7. Faça treinamentos e mantenha-se atualizado

Não são poucos os casos em que a pessoa fica esperando que a empresa invista na sua capacitação e no seu plano de carreira.

A dica de ouro aqui é assumir o protagonismo e você mesmo focar no seu desenvolvimento, direcionando esforços naquilo que vai te ajudar hoje a conquistar o que você está buscando para o seu futuro.

Uma mentoria, por exemplo, é um tipo de investimento que você pode fazer por si mesmo sem esperar a empresa. Tenho mentorados que optam por fazer mentorias por conta própria e, posteriormente, solicitam reembolso à empresa inclusive. Essa é uma alternativa que muitas empresas utilizam para que os próprios colaboradores tenham autonomia e liberdade para se desenvolverem. Já pensou se essa é uma alternativa para você?

O mais importante aqui não é se manter focado apenas no ambiente da empresa, e sim ir além para abrir a cabeça e explorar novos horizontes. 

A Comunidade Rotina Produtiva — um dos meus programas de mentoria — é outro exemplo, pois se trata de um ambiente multidisciplinar, com pessoas de diferentes áreas e perfis. 

Ao fazer parte, há a oportunidade de aprender com os desafios e a realidade do outro, o que é muito rico. Dessa forma, você consegue encarar os problemas com mais leveza, expande a mente para pensar diferente e se desenvolve a fim de chegar mais perto dos seus objetivos.

8. Foque em networking

As conexões com as pessoas são muito valiosas, pois o compartilhamento de histórias e experiências muitas vezes tem o potencial de ser fonte de inspiração e mudanças positivas na sua vida.

Às vezes, poucos minutos de conversas com as pessoas certas podem transformar o rumo da sua carreira (ou da sua vida). Isso vale mais do que horas e horas de conversas com as pessoas erradas.

9. Invista tempo em trabalho voluntário

Trabalhos voluntários agregam no desenvolvimento de diversas competências, principalmente soft skills, como comunicação, liderança, entre outras. 

Eu, por exemplo, antes de mudar para os Estados Unidos, por muitos anos fiz trabalhos voluntários com o Instituto da Criança e a Junior Achievement no Rio. Em uma oportunidade pude levar crianças de uma comunidade carente para conhecer a empresa na qual eu trabalhava. Tudo isso me ajudou a aprimorar habilidades como empatia, inteligência emocional e escuta ativa. 

10. Não tenha medo de pedir ajuda

Por fim, caso sinta que é necessário, não deixe de pedir ajuda para estruturar os próximos passos da sua carreira. 

Por mais que seja importante ser o protagonista da sua jornada, isso não significa que, em alguns momentos, não possa contar com a experiência, o conhecimento e o suporte de outras pessoas. 

Inclusive, ter um mentor de carreira, por exemplo, pode ser um ótimo caminho para impulsionar o seu planejamento e garantir maior direcionamento.

Quais são os principais tipos de plano de carreira? 

Quando o assunto é plano de carreira, existem alguns tipos que são muito utilizados, principalmente dentro das empresas. Vamos conferir os principais?

Plano de carreira em T-Shaped

O profissional T-shaped tem um conhecimento específico, no qual é mais aprofundado, mas também entende um pouco de outros assuntos dentro da sua área. Portanto, é aquele que não limita a sua carreira a somente um conjunto de competências.

A carreira em T promove a união de duas vertentes que antes eram tidas como opostas: o generalista e o especialista.

O nome desse plano, em “T”, significa que a linha vertical representa as hard skills e as horizontais as habilidades mais generalistas. Portanto, são pessoas capazes de agregar com conhecimento que vão além de uma função específica.

Plano de carreira em Y

É um plano que oferece duas possibilidades de caminhos para o colaborador: uma posição de gestão ou de especialista.

Isso é importante porque nem todas as pessoas têm perfil e interesse em assumir um cargo de liderança, ou seja, uma função em que é preciso fazer a gestão de um time. Nesses casos, o cargo de especialista faz mais sentido.

Plano de carreira em W

É um modelo que garante maior flexibilidade e dinamismo aos colaboradores, sendo que visa dois caminhos simultâneos: o especialista técnico e o gerencial.

Isso significa que esse tipo de carreira permite que a pessoa mantenha a sua função de especialista ao mesmo tempo em que exerce uma função de liderança.

Plano de carreira em rede 

É parecido com o plano em Y, no entanto, há maior variedade de caminhos que o profissional pode seguir além da possibilidade de gestão e de especialista.

Plano de carreira em linha

Trata-se de um modelo em que não há muitas possibilidades de transição de funções, pois os cargos e níveis de hierarquia são padronizados. 

Dessa forma, a ascensão é feita automaticamente por um período determinado para todos, ou seja, levando em consideração o tempo de serviço. É um plano bem comum em instituições militares e no serviço público.

Plano de carreira horizontal

É aquele que não considera a possibilidade de crescimento das pessoas em níveis hierárquicos por não existir esse tipo de divisão interna na organização.

Portanto, os cargos são estabelecidos no mesmo nível e a ascensão está atrelada às tarefas da posição do próprio colaborador.

Faça parte da Comunidade Rotina Produtiva

Se você gostou de se aprofundar neste assunto e quer aprender, na prática, a criar o seu planejamento de carreira, conheça a Comunidade Rotina Produtiva.

Além de ser um ambiente para compartilhar experiências e conhecer pessoas de diferentes áreas e perfis, é uma oportunidade de aprender  e aplicar o meu “Método Produtividade Consciente” para construir uma rotina mais equilibrada e organizada.

Os participantes da comunidade têm acesso a um grupo fechado de WhatsApp, onde podem celebrar conquistas e trocar conhecimento. Com o suporte de uma metodologia comprovada e ferramentas que irão facilitar o seu dia a dia, você poderá criar um plano de vida que contemple o seu plano de carreira e todos os seus interesses pessoais também

Inscreva-se agora mesmo na Comunidade Rotina Produtiva!