O que é mentoria? Tire as suas dúvidas sobre o processo!

[Rodrigo]-FEV-Artigo-Blog-A-1

Entender o que é mentoria e os seus benefícios é importante caso você esteja em busca de uma maneira eficaz de aprimorar o seu desenvolvimento.

O suporte de um mentor, ou seja, de uma pessoa com com ampla experiência em um determinado assunto, é o caminho ideal para evoluir, seja em âmbito pessoal ou profissional.

Eu, por exemplo, sou mentor de produtividade, gestão de tempo e equilíbrio de vida. Após muitos anos estudando e aplicando uma metodologia que eu mesmo criei, comecei a mentorar pessoas que desejavam aprender a planejar suas rotinas para alcançar maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional e aumentar a produtividade.

Para se aprofundar no conceito e nas origens históricas da mentoria, deixo aqui o convite para continuar a leitura deste artigo. Pegue uma água ou um café, tire os sapatos, e vamos juntos! Bora lá?

Uma mentoria facilita o acesso à informação

O que mais existe hoje em dia são conteúdos para você aprender qualquer coisa. Todas as redes sociais estão inundadas de informações para você aprender desde coisas básicas como cozinhar, meditar ou praticar um determinado esporte, até coisas mais complexas como tocar um instrumento, aprender um idioma ou criar os seus filhos.

Existe método para tudo. Você só não aprende se não quiser. Ou melhor, se não souber exatamente o que aprender.

Dentro desse contexto, um formato de aprendizado nada recente tem ganhado relevância e notoriedade. As mentorias existem desde muito antes de Cristo. Na filosofia, Sócrates foi mentor de Platão que por sua vez foi mentor de Aristóteles, há mais de 3000 anos. No cristianismo, Jesus Cristo foi mentor de 12 discípulos há mais de 2000 anos. 

Atualmente, as mentorias estão por todos os cantos, com todos os tipos de temas e estruturas, para você aprender qualquer coisa não apenas com foco no resultado, mas sim com um olhar profundo sobre o método.

Muita gente ainda não compreende os benefícios de uma mentoria. Alguns acham que é charlatanismo porque escolhem ver apenas o lado dos charlatões. Outros já entenderam os benefícios e seguem aproveitando para aprender não apenas os temas de seu interesse, mas principalmente com as pessoas que realmente são referência no assunto de seu interesse.

O que é uma mentoria?

De maneira bem simples, como aprendi com um de meus mentores, o Victor Damásio, para uma mentoria acontecer, é necessário o seguinte:

  • Uma pessoa querendo aprender;
  • Uma pessoa querendo ensinar;
  • Um gap de conhecimento entre elas.

Para isso, é necessário que o mentor tenha experiência na sua área de atuação e saiba como compartilhar e empacotar o seu conhecimento de maneira didática e estruturada. Afinal, esse é o grande diferencial de uma mentoria em um contexto em que é possível aprender sobre qualquer assunto com poucos cliques na internet.

Podemos até mesmo dizer que o papel do mentor é o mais próximo da atuação de um professor, ou seja, de uma pessoa que está disposta a repassar o seu conhecimento adiante com aqueles que querem aprender e aprimorar as suas competências. 

Inclusive, a mentoria existe até mesmo para preencher uma lacuna do universo educacional, pois as universidades não estão conseguindo acompanhar tantas mudanças tecnológicas que estão ocorrendo nos últimos anos. 

Com isso, ao identificarem os seus gaps de desenvolvimento, as pessoas buscam aprendizado com quem já tem a experiência que desejam absorver para desenvolver habilidades de âmbito pessoal ou profissional de forma acelerada, sem depender de instituições e ementas engessadas da qual poderiam aproveitar apenas uma fração.

Quais são as origens históricas da mentoria?

Já parou para pensar que é possível comparar a mentoria com um costume ancestral de passar adiante o conhecimento, de geração em geração? Esta é uma prática realizada há muitos e muitos anos de forma natural.

Inclusive, ao longo da história há vários casos de mentorias entre grandes nomes. Talvez você não saiba, mas Aristóteles, por exemplo, foi mentor de “Alexandre, o Grande” e Sócrates foi mentor de Platão, que por sua vez mentorou Aristóteles.

O termo mentoria tem origem na mitologia grega, na história de Ulisses e de seu filho Telêmaco. A palavra mentor era utilizada na Grécia Antiga com o objetivo de descrever o amigo de Ulisses, a quem ele confiou a educação de seu filho.

Perceba, então, que essa figura do mentor que já existia desde aqueles tempos e era colocada em prática de maneira intuitiva, hoje se transformou e foi empacotada em vários tipos de metodologias. 

De fato, não existe uma regularização para a atuação como mentor, o que torna esse tipo de trabalho mais desafiador, afinal, existem muitos “charlatões” por aí. 

Para garantir o profissionalismo em cada etapa do processo, é essencial procurar conhecer o histórico e a experiência do mentor, além de ter uma conversa inicial sem compromisso para tirar as suas dúvidas e entender se há sintonia entre vocês.

Quais são os benefícios da mentoria?

Agora que você já sabe o que é mentoria, é importante entender também os benefícios desse processo.

Vivemos em um contexto em que as pessoas têm na palma da mão milhares de informações, basta acessar o smartphone, o tablet ou computador. Sem contar a grande oferta de cursos online e presenciais.

Diante disso, por que optar pela mentoria? Afinal, quais são as suas verdadeiras vantagens?

Posso dizer por experiência própria, pois já fiz mentorias de muitos assuntos e assino embaixo. Ao encontrar o mentor certo, realmente vale muito a pena, pois você aprende com quem já vivenciou os desafios que você está enfrentando. 

É como ter o seu eu do futuro lhe guiando com sabedoria e metodologia prática para que você não perca tempo e possa acelerar seu processo de evolução, qualquer que seja a área que você esteja buscando evoluir.

Muitas vezes, na universidade, por exemplo, você aprende com quem aprendeu ensinando e não fazendo. E como é importante absorver o conhecimento de alguém que teve as vivências na prática e conhece os melhores caminhos para o desenvolvimento, como é o caso do mentor.

Sem contar que toda a sua experiência permite a criação de uma metodologia que realmente funciona e facilita toda a aprendizagem do mentorado. 

Os principais mitos e equívocos sobre a mentoria

Visto que a mentoria não é uma profissão regulamentada, ainda persistem algumas ideias erradas sobre este processo.

Várias pessoas acreditam, por exemplo, que para ser eficaz, a mentoria precisa ser individual, mas não necessariamente. É importante sempre lembrar que mentoria não é terapia. 

Normalmente essa associação de que a mentoria precisa ser individual vem dessa premissa equivocada de que a mentoria se assemelha a um processo de terapia. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Inclusive, a maioria dos meus mentorados que evoluem no processo, fazem terapia em paralelo. 

Ou seja, se você já faz terapia, a tendência é que vá aproveitar ainda mais o processo de mentoria. Eles são complementares e não excludentes. O modelo ideal depende dos seus objetivos e necessidades. 

Uma mentoria em grupo, por exemplo, pode ser muito valiosa, pois a conexão com pessoas que vivenciam contextos diferentes também agrega valor. Cada um está enfrentando determinados desafios e pode fazer questionamentos de acordo com as suas condições e realidade. 

Com isso, você tem a oportunidade de aprender e se desenvolver com as perguntas das outras pessoas, afinal, os níveis de consciência e experiência são diferentes. E é isso que torna a mentoria em grupo tão singular!

Sempre digo que a maioria das respostas que você busca não chegam a partir de perguntas que você faz, pois na maioria das vezes você não tem nem a capacidade de realizar tais questionamentos por não enxergá-los. Em uma mentoria em grupo, as perspectivas alheias contribuem muito para esse processo.

Por fim, vale ressaltar também que uma mentoria não é terapia, ou seja, não se trata de um espaço para desabafar as suas dores e trabalhá-las a fim de conquistar mais saúde emocional. A mentoria é um processo de aprendizagem e compartilhamento de conhecimento para desenvolver competências.

As mentorias na era digital

Um dos principais efeitos da era digital no contexto das mentorias é o fato de que se tornou muito mais fácil encontrar mentores do mundo inteiro à sua disposição, ou seja, há maior acessibilidade. Inclusive, as sessões podem ser conduzidas de forma totalmente online. Eu, por exemplo, moro nos Estados Unidos e tenho mentorados pelo mundo inteiro.

Outro ponto importante é que o conhecimento está tão disponível por meio da internet que isso gerou um impacto no sistema de ensino das universidades que, em sua maioria, não conseguiram acompanhar essa evolução. Como já citei anteriormente, muitas vezes os professores ensinam sobre um determinado assunto sem nunca terem vivenciado a experiência prática, o que interfere na aprendizagem.

Portanto, cada vez mais os mentores ocupam um papel relevante no desenvolvimento de competências, sejam estas hard ou soft skills. A grande diferença desses profissionais é que são capazes de compactar todos os conhecimentos em um único lugar, com uma metodologia didática e estruturada.

Como as empresas oferecem mentorias aos colaboradores?

Já existem várias empresas que enxergam os grandes benefícios das mentorias. De acordo com a pesquisa FEEx – FIA Employee Experience, de 2020, entre os 100 Lugares Incríveis para Trabalhar, 55% das organizações oferecem mentoria.

Em multinacionais, em alguns casos há a possibilidade de se conectar com mentores de outras partes do mundo, como acontece na empresa de tecnologia médica, Medtronic, em que todos os colaboradores podem usar uma plataforma self-service para buscar mentores internacionais. Interessante, não é mesmo?

Na Pepsico, por sua vez, há processos de mentoria personalizados que visam preparar talentos de grupos específicos para assumir novos desafios, por exemplo, profissionais negros. Neste exemplo, os mentorados recebem apoio para tomadas de decisões e para traçar um plano de desenvolvimento visando ampliar as suas habilidades. No ciclo de 2019, a empresa revelou que 35% dos participantes das mentorias alcançaram novas posições dentro da organização após vivenciarem o processo.

Um último caso interessante é o da Kimberly-Clark, que utiliza mentorias para investir na capacitação das lideranças femininas por meio do Women Mentoring Women, um programa que inclui mentoria, autoavaliações, workshops sobre empoderamento feminino e demais iniciativas.

Vamos vivenciar uma mentoria juntos?

Após aprender o que é mentoria e todos os benefícios e diferenciais deste tipo de processo, que tal conhecer melhor o meu trabalho como mentor?

Finalizo este artigo te convidando para conferir outros conteúdos gratuitos como este e os programas que disponibilizo para quem deseja construir uma vida mais equilibrada e produtiva, baseada em um planejamento estruturado.

Já são mais de dez anos aprimorando e aplicando o “Método Produtividade Consciente”, que eu mesmo desenvolvi para profissionais com mais de 10 anos de carreira que querem trabalhar melhor e ter tempo para a família e o lazer sem precisar esperar fim de semana ou férias. Para saber mais e tirar as suas dúvidas, confira todos os detalhes no meu site.