O planejamento ajuda ou atrapalha a sua produtividade?

Qualidade x Quantidade

Seja na vida pessoal ou na profissional, planejar é uma ação necessária. Isso porque o planejamento nos ajuda a desenvolver tarefas, definir as prioridades, traçar metas e as colocar em prática.. Os ganhos são incontáveis, mas muita gente ainda pensa diferente e acredita que planejamento engessa ou nos limita. Por isso, resolvi destacar duas formas de pensar sobre esse tema para que você reflita como ele realmente pode impactar no nosso dia a dia, sucesso e qualidade de vida

Planejar é atrasar processos?

O primeiro pensamento acerca do planejamento está ligado ao fato de que muitas pessoas acreditam que planejar significa atrasar o desenvolvimento de alguma coisa. Pela minha formação em engenharia e por ser mentor de gestão do tempo e produtividade, quando escuto que o planejamento gera atraso, percebo que preciso compartilhar cada vez mais informações sobre isso na rede. 

Planejar não é atrasar o desenvolvimento de algo e vou explicar o porquê por meio de uma analogia com um quebra-cabeça.

Em um jogo de 2 mil peças, começar sem planejar fará você levar muito mais tempo. Primeiro faz-se a moldura, depois as cores são separadas, para então começar a encaixar as partes. 

via GIPHY

O planejamento, nesse caso, faz parte da execução da atividade. Assim é também no dia a dia. Quando planejamos uma viagem, por exemplo, o tempo gasto para planejar ela é parte da execução, porque evita o gasto de tempo com coisas não interessantes durante o passeio. 

Assim sendo, planejar, ao invés de atrasar, acaba por agilizar toda a ideia. Tira as pessoas da inércia e faz com que a execução seja mais eficiente. Sem esquecer, é claro, que em muitos casos o planejamento pode acontecer concomitantemente à execução do projeto, especialmente porque vivemos uma era que requer mais agilidade.

Planejar para agilizar é uma forma inteligente de se tornar mais produtivo e ter mais equilíbrio de vida. 

De quem é a culpa do planejamento engessado?

O segundo pensamento surge quando a pessoa não concorda com planejamento ou acredita que planejar é sinônimo de engessamento da atividade, que se foi planejado daquela forma, nada mais pode ser modificado durante a execução. E aqui cabe uma crítica à própria pessoa, porque a grande culpada é ela mesma. Isso significa que se considera o planejamento engessado, é porque ela mesma o desenvolveu desta maneira. Na hora da execução, o que acontece? Reclama do próprio engessamento realizado. A responsabilidade é, portanto, somente dela. 

A leitura errada sobre o propósito do planejamento  acaba por constituir   um dogma negativo, que por sua vez é uma situação difícil de quebrar. Uma das questões que trabalho na mentoria com meus mentorados é essa: fazer com que eles entendam que por mais que exista planejamento, imprevistos podem (e vão!) surgir, falhas podem (vão!) acontecer no meio do caminho e se eles tiverem uma boa gestão de seus tempos em função de um planejamento bem feito, não irão se desesperar caso isso aconteça, porque o imprevisto também deve ser considerado no momento de planejar seu dia, semana, sua carreira ou mesmo uma viagem. Eu mesmo, quantas vezes precisei alterar meu dia em função de imprevistos que surgiram em grandes projetos que atuo aqui nos Estados Unidos? Se você me acompanha no Instagram e vê meus stories com frequência, sabe que quando isso acontece, comento por lá como lidei com cada uma das situações, as quais nem sempre são as mesmas.

Para me acompanhar no Instagram diariamente, clique aqui.

A busca pelo planejamento perfeito

Outro problema das pessoas é a busca por um planejamento perfeito, sem erros, que também ajuda a engessar o plano. Nem tudo na vida é previsível e planejado, tal como a pandemia de Covid-19, que não estava no plano de nenhuma empresa. Mesmo assim, as que tinham planejamento de crises se saíram melhor que as demais. 

Quando planejamos as nossas atividades, assumimos o controle sobre elas, mesmo se for necessário alterar alguma ação. Até quando imprevistos aparecem, ainda assim sabemos como agir, porque temos a total compreensão dos caminhos que podem ser seguidos. 

Planejar é, portanto, assumir as rédeas da sua própria organização. E isso vale para a vida financeira, pessoal, profissional, até mesmo para passeios ou lazeres diversos. 

O que na sua vida você costuma planejar?